segunda-feira, 6 de setembro de 2010

daemonia


Lanço-me à guerra!
.
Não conjugo a verdade
É preciso que seja a casa da ordem da paz espiritual mais profunda!
.
Sem anseios
Ou retornos
.
.

Um comentário:

Eliéser Baco disse...

Ola Rui. tudo bem?
Bacana este texto, assim como os demais que li.

Em um pequeno trecho tens a habilidade corrosiva e interessante de tirar máscaras alheias. Realçar verdades que preferem jogar para debaixo do tapete do dia, como se fossem poeiras e só.

abraço