sexta-feira, 31 de julho de 2009

PraLer - Fundação Casa, Vila Maria

Rivaldo (educador da Fundação Casa), Rui Mascarenhas (coordenador programa PraLer Ampliando Horizontes da Cidadania) e Eduardo Oliveira (nosso grande assessor e conselheiro bibliotecário).

No dia 7 deste, a POIESIS / SPEL - programa São Paulo um Estado de Leitores - levou o PraLer – Ampliando Horizontes da Cidadania para o interior da Fundação Casa, Unidade Paulista, de Vila Maria - antiga FEBEM.


"Antiga" como pude constatar, in loco, por conta do esforço dos educadores mergulhados no trabalho apaixonado de resgate identitário daqueles jovens, buscando parcerias pedagógicas que possam vir a esclarecer e repensar, como um todo - macro, os delitos de nossa sociedade.

E não foi surpresa encontrar o escritor Michel Silva nos corredores daquela unidade atuando com sua oficina de literatura, tampouco o Sérgio Vaz (Cooperifa), na unidade de Franco da Rocha / Abaeté, com Poesia, ou a turma da Poesia na Brasa intinerando com toda a qualidade do seu sarau.

Aquela unidade nada tem haver com exclusão, escola de bandidos ou depósito de marginais.

Nosso projeto se dividiu em duas partes:

Nessa primeira etapa (dias 07, 08 e 13.07), organizamos a Sala de Leitura, onde os livros se encontravam amontoados, sem qualquer lógica de procedimento, dificultando a escolha e o acesso a uma bem-aventurada-possível temática sedutora que possa vir facilitar uma desejada interação livro/leitor local.

1. Sala de Leitura com livros espalhados.

2. Limpamos as prateleiras.

3. Etiquetamos os livros
Dividimos os temas por cores e selecionamos seis etiquetas coloridas “Pimaco” para os seguintes temas:
1. Preta - Infanto-juvenil
2. Dourada - Romance e Policial;
3. Azul escuro - Flosofia / Sociologia / Psicologia / Religão e Auto-ajuda;
4. Verde - Cultura e Arte;
5. Prata - Poesia e Textos Teatrais
6. Amarelo - Tecnologia e Engenharia da computação;
7. Laranja - História / Geografia e Biografia
8. Vermelho - Ciências / Biologia / Quimica / Física / Medicina e Saúde;
9. Azul claro - Direito / Profissão e Política;
10. Branco - Portugûes e Linguística.

...processo em estudo, avaliação e aplicação simultâneos.
-
Etiquetas "pretas": 1. Infanto-juvenil


Nessa etapa trabalhamos com 11 jovens selecionados por terem maior intimidade com o livro. A interação foi muito boa. Nos surpreendemos com o interesse e o resultado obtido - muitos estão apegados ao livro.
-

Para a segunda etapa, que aconteceu nos dias 14, 16, 21 e 23 de julho, realizamos uma Oficina de Escrita coordenada pela Karen Kipnis, com as professoras Lívia Barros e Loreta Russo, com duas horas e meia de duração, cada aula, desta vez beneficiando 24 jovens.
-

Acreditamos que o projeto possa ser multiplicado para todas as unidades da Fundação Casa e outras instituições privadas - e já estamos trabalhando neste sentido.
-
Informo para que possamos somar e agradeço a todos os envolvidos que participam, entregam-se para um mundo melhor.

Um comentário:

c(ô)rte da língua disse...

Parabéns pela cooperação.